Hoje conhecemos, junto com a Lenka, a Cidade Velha de Praga. Ela comeca a partir da Charles Bridge e, creio eu, é um conjunto bem, muuuito bem preservado de como eram as coisas antigamente. Os prédios såo magnificos. Aí mesmo é que a gente percebe o quao antiga é essa cidade.
Embaixo da ponte, que nem é tao alta, dava até pra arriscar um pulinho, se nåo se fosse morrer imediatamente congelado, passeiam cisnes, pedalinhos, balsas e barcas.

O visu da ponte é magnífico. De um lado só a gente pode ver um castelo, uma catedral e a casa do premier da rep. tcheca. Pena que o dia nåo estava tåo bonito.

De ambos os lados da ponte, sobem estátuas de santos. Ao centro, tem Inri Cristo, e todo mundo tira foto com ele. A ponte estava cheia, abarrotada de turistas, entåo como quase nao consegui fazer uma foto decente, tirei fotos deles. Tem muito coreano.

Uma das estátuas. Se fosse no Brasil, estariam pixadas, mas aqui o pessoal dá valor.

Passamos pela Prašna Brána, a Porta da Pólvora, que liga a ponte com a Cidade Velha. é um portal muito maior visto de perto, e do outro lado é todo enfeitado com esculturas de ouro.

Do outro lado da ponte, a gente chega numa praca, em que de um lado tem uma Igreja, acho que dedicada a Maria Magdalena, e a biblioteca, que é chamada de Galeria Klementinum. A Igreja é linda, mas eu nao pude fotografar para nao incomodar os fiéis. Grandes coisas os fiéis. A Igreja tinha afrescos angelicais no topo, e um altar grande no centro, na parte da frente. Dos lados, dois portais, um dedicado a Maria Magdalena, outro a Joao Batista. Em um dos cantos, um Órgao enorme, com tubos dourados grandes, apontados para cima. A igreja nao era muito grande, mas no chao, tinha uma especie de bueiro, que se eu olhasse mais atentamente, eu juro que poderia ver o rio Vlatva passando por baixo.

As esculturas da fachada da Igreja såo seguras por uma gradeyinha, bem como boa parte das esculturas nesse estilo que eu vi.

Na praca da Cidade Velha tem um relógio maneirasso, que de hora em hora sai uns bonequinhos enquanto o sino badala. Fiquei imaginando aquilo seculos atrás.

Depois disso tudo, só um chocolate quente para aguentar o frio. Essa sou eu, disfarcada de turista peruana. Para os que esperavam fotos melhores e mais criativas, desculpe. Estava muito frio, e é dificil lidar com a maquina embaixo do guarda chuva, desviando dos coreanos, com o pé de uma meia molhado e congelando e com tanta tanta tanta coisa bonita para ver ao mesmo tempo.

Na shledanou!!!

Anúncios