Para nossos dois dias em Viena (e talvez um em Bratislava), preparamos um Roteiro especial. Quanto a hospedagem, segue a lista dos Hostels.

—————————————————–

História

A Áustria é formada por apenas nove estados independentes. A arquitetura do país passa pelas épocas mais distintas, do gótico ao renascimento, do barroco a Art Nouveau. Viajar pela Áustria é, historicamente, ficar na pista dos romanos, dos turcos e dos habsburgos.

Viena, a capital, foi fundada por volta do ano 500 antes de Cristo, quando originalmente era um povoado celta. No ano 15 antes Dele, tornou-se uma cidade romana, que guardava o império contra as tribos alemãs do Norte. Durante a Idade Média, Viena foi a sede da dinastia Babenberg. E em 1440 foi adotada como residência principal das dinastias dos Habsburgos. A partir de então, a cidade se tornou a capital informal do Sacro Império Romano e um centro cultural das artes e das ciências, da música e da gastronomia. As invasões turcas otomanas dos séculos XVI e XVII foram detidas às portas de Viena; em 1804, a cidade tornou-se capital do Império Austríaco, mais tarde o Império Austro-Húngaro.

A Áustria tem um patrimônio cultural de grande valor. Wolfgang Amadeus Mozart ocupa um lugar à parte como compositor, enquanto Franz Schubert desfruta também de grande popularidade. No universo da filosofia e das idéias destacam-se Sigmund Freud, que continua a suscitar alguma controvérsia, e Ludwig Wittgenstein, uma das figuras mais influentes no pensamento do século XX. As obras do pintor Gustav Klimt são admiradas mundialmente.

É no centro histórico de Viena, a Innere Stadt (cidade interior), que se localizam o Hofburg, o antigo palácio imperial, e a majoritariamente gótica Catedral de Santo Estêvão. A Innere Stadt estava rodeada por muralhas e campo aberto, para não permitir a ocultação de potenciais atacantes; estas muralhas foram arrasadas em 1857, tornando possível à cidade expandir-se e fundir-se com os povoados que a circundavam. Em seu lugar, foi aberta uma grande avenida circular, a Ringstraße, ao longo da qual foram criados imponentes edifícios públicos e privados, monumentos e parques. Estes edifícios incluem a Rathaus (câmara municipal), o Burgtheater, a Universidade, o Parlamento e a Ópera Estatal, que pegou fogo em 1945 e conseguiu ser reaberta em 1955.

Por fora da Ringstraße, havia outra muralha, a Linienwall, que também foi demolida na segunda metade do século XIX para permitir a expansão dos subúrbios; é agora uma avenida chamada Gürtel (cinto, cintura). A Innere Stadt não fica situada nas margens do Danúbio, mas no Donaukanal (Canal do Danúbio); os distritos 2 e 20 de Viena ficam situados entre o canal e o Danúbio; do outro lado do rio, ficam os distritos mais recentes da cidade, que incluem o Centro Internacional. Viena é também famosa pelos seus parques, muitos dos quais incluem monumentos, como é o caso do Stadtpark e do Parque Belvedere, com o barroco Palácio Belvedere; Schönbrunn, o belo palácio imperial de Verão, possui um parque do século XVIII e o mais antigo jardim zoológico do mundo (1752). O principal parque de Viena é o Prater, que fica situado numa ilha formada pelo Danúbio e pelo canal.

—————————————————–

Transporte
Viena é grande e espaçada. É razoável considerar comprar o Cartão Viena. Com patins ou bicicleta também é possível se virar por lá, é bem plano. O Cartão Viena oferece transporte ilimitado em tudo (ônibus, bondes, metrôs) e descontos em museus, lojas e várias atrações. Já o passe livre oferece apenas transporte ilimitado em ônibus, bondes e metrôs.

Cartão Viena (72 horas)15,26 euros.Passe livre (1/3/8 dias)4,30 / 11,00 / 22,00 euros. Uma viagem (ônibus, metrô ou bonde): 0,80 euros. Ou quatro viagens: 2,76 euros.

Viena tem quatro estações de trem: Westbahnhof liga a Linz, Salzburg, Innsbruck, Alemanha, Franca e Suíça e Budapeste. Südbahnhof a Graz, Klagenfurt, Villach e Itália e Budapeste. Franz-Josefs-Bahnhof ou Nordbahnhof à Praga, Berlim e Varsóvia. Haupstrasse para trens locais e norte da cidade.

—————————————————–

Comidas

A cozinha austríaca é pesada e calórica, e a maioria de seus pratos tem como base a carne de porco. Mas os vienenses também são loucos por uma boa massa e a cozinha asiática também está presente em todo canto.

Wiener Schnitzel: uma saborosa e macia costeleta à milanesa com salada de batata que é o prato típico mais popular.
Tafelspitz: Prato popular a base de carne de porco.

NordSee: Espalhadas por toda a cidade, são lanchonetes ou estandes nas calçadas vendendo refeições rápidas de peixes e frutos do mar: camarões marinados, saladas de caranguejo, filé de peixe grelhado ou frito, sanduíches de salmão, e outras opções pescadas no Mar do Norte. Bom, rápido e barato a qualquer hora do dia. Tem gente que come salmão na torrada de centeio com sour cream no café da manhã, divino…
Sacher Torte no Hotel Sacher: Parece que é uma tradição, e essa torta, em outro lugar não é a mesma coisa.
—————————————————–

Cafés: Todos quase sempre vêm com creme. Se quiser pedir sem creme, basta dizer: “Ohne schag, bitte”!

Mokka ou Schwarzer: expresso forte

Brauner: café com leite (suavizado pelo leite) ou com creme

Verlangerter: café mais fraco (deve corresponder ao nosso café “carioca”)

Wiener Melange: média

Kapuziner: capuccino

Eiskaffe: café quente com sorvete de creme

Kapuziner: capuccino

Eiskaffe: café quente com sorvete de creme

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s